Presidente do Sincor-SP faz balanço da gestão

Adevaldo Calegari, Alexandre Camillo e Luiz Ioels

Nesta quarta-feira (10/06), a Aconseg-SP recebeu o presidente do Sincor-SP, Alexandre Camillo, que apresentou um balanço positivo do seu primeiro ano de gestão à frente do sindicato.

Ele destacou que um dos desafios do seu primeiro ano de mandato foi justamente a gestão de uma entidade com porte de empresa – com 100 colaboradores, 12 mil associados (cerca de 30% dos profissionais do estado) e um grande orçamento, que soma R$ 1, 8 milhão por mês. “Alinhar a entidade com as práticas corporativas para ter eficiência assertiva e atender a expectativa dos corretores”, frisou.

Entre as ações institucionais mais recentes, o presidente mencionou a exposição “Corretor de seguros através dos séculos”, em comemoração aos 50 anos de regulamentação da profissão (Lei 4.594).

Em outra frente de trabalho, o Sincor-SP passou a chancelar a Carta de Conjuntura, publicação mensal produzida pelo economista Francisco Galiza, que traz o mapeamento do mercado de seguros, apontando tendências e projeções. Camillo disse que a publicação é encaminhada mensalmente para os prefeitos do estado, deputados e senadores. “Esse é um trabalho político que deve ser feito com antecedência; temos visitado prefeitos onde existem regionais do Sincor-SP. É um trabalho exaustivo, mas satisfatório”, afirmou.

O presidente do Sincor-SP também citou o evento que será promovido pela entidade entre os dias 19 e 21 de junho, em Atibaia. Serão palestras interativas sobre liderança, gestão de pessoas e vendas e que fazem parte do projeto do Sincor-SP de estimular o empreendedorismo dos corretores.

O dirigente ressaltou que conseguiu chegar um bom termo entre os colaboradores contratados do Sincor-SP e os 300 corretores envolvidos que atuam nas regionais sobre o que deve ser feito é o que não deve. Camillo disse que o ano de 2014 foi um ano bom. Uma das alterações feitas foi a troca de fornecedores.

“Mudamos o jurídico, agora é o escritório do Armando Penteado Mendonça que nos atende”, afirmou.

O primeiro ano do mandato foi para organizar a casa. A partir de agora, Camillo disse que vai reforçar a atuação política e institucional do Sincor-SP.

“O desafio é atuar na esfera das entidades, política, nas questões legislativas, órgãos reguladores e tendo sucesso teremos ainda dois anos pela frente para colher os resultados”, disse.

Para finalizar, o presidente ressaltou que o trabalho tem sido intenso, mas está feliz e agradecido.

“Espero estar preparando o Sincor-SP e nossa categoria para um mercado cada vez mais dinâmico”.